Classe G elétrico, EQE e mais: os carros da Mercedes no IAA

0
19


Elétricos Mercedes-Benz no Salão de Munique 2021 Classe G elétrico

Fabricante aposta em ‘revolução elétrica’ no Salão do Automóvel de Munique, na Alemanha

 

A Mercedes-Benz trouxe uma “revolução elétrica” para o IAA 2021, o Salão do Automóvel da Alemanha, que este ano é realizado em Munique entre os dias 7 e 12 de setembro. A fabricante apresentou o EQE, versão 100% elétrica do sedã Classe E, além do protótipo do Classe G elétrico (EQG), o primeiro modelo elétrico da marca AMG e um SUV-conceito da marca Maybach.

Mercedes EQE

O Mercedes-EQE é a versão 100% elétrica do sedã da Classe E, embora não utilize a mesma plataforma ou compartilhe inspiração visual com o irmão. O estilo é mais próximo de uma versão de tamanho reduzido do EQS, com teto em forma de arco, maçanetas embutidas e lanternas interligadas.

O porte do EQE é comparável ao do CLS, com 4.946 mm de comprimento, 1.961 mm de largura, 1.512 mm de altura e 3.120 mm de distância entre eixos. A capacidade do porta-malas é de 430 litros. Na cabine, o EQE pode receber opcionalmente a mesma tela gigante Hyperscreen do EQS, que ocupa todo o painel à frente do passageiro dianteiro.

O EQE será lançado inicialmente na versão 350, com motor elétrico de 292 cv e 54 kgfm de torque. Com bateria de 90 kWh de capacidade, a autonomia homologada é de até 660 km no ciclo WLTP. A marca anunciou ainda que terá versões no futuro com até 680 cv de potência.

Classe G elétrico 

Ao contrário do EQE, o Classe G elétrico utiliza a mesma plataforma da atual geração do lendário SUV, apresentada em 2018. O visual repete as formas quadradas do modelo original e diferencia-se pela grade iluminada e totalmente fechada, como nos demais modelos da linha EQ. Teto, colunas, molduras das portas e capô vêm na cor preta, em contraste com o tom prata da carroceria. 

As rodas são de 22 polegadas e têm visual exclusivo. Na traseira, o estepe aparente foi substituído por um porta-objetos em forma de wallbox, onde pode ser guardado o cabo portátil de carregamento. O EQG traz quatro motores elétricos, um para controle individual de cada roda, com câmbio de duas marchas para otimizar o desempenho no off-road. A Mercedes não divulgou as especificações de potência, torque ou autonomia, mas prometeu que o EQG terá a mesma capacidade fora-de-estrada do modelo original.

SUV de luxo e AMG elétrico

Entre os destaques da Mercedes-Benz no IAA está o Mercedes-Maybach EQS, conceito de SUV elétrico de luxo com rodas de 24 polegadas e cabine para quatro ocupantes (com bancos traseiros reclináveis). A Mercedes diz que o EQS tradicional surgirá em 2022, antes da versão Maybach, e terá até 600 km de autonomia.

O Salão de Munique 2021 também é palco da estreia do EQS 53 4Matic+, o primeiro modelo 100% elétrico da Mercedes-AMG. Na versão base, os dois motores do sedã elétrico geram 658 cv e 96,8 kgfm de torque. Com o pacote Dynamic Plus, potência e torque podem alcançar incríveis 761 cv e 104 kgfm. Nesta configuração, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 3,4 segundos, desde que a bateria tenha 80% de carga. A velocidade máxima é limitada a 220 km/h.

Fotos: Divulgação/Mercedes



Fonte: Revista Carro