Cinco gerações de carros brasileiros conhecidas pelo apelido exótico

0
25


Na rodinha de amigos, sempre há alguém mais conhecido por um apelido do que seu verdadeiro nome. E isso às vezes acontece com alguns carros, mais especificamente com algumas de suas gerações.

Vez ou outra o apelido é dado pela própria montadora, como foi o caso da oitava geração do Honda Civic, conhecida popularmente como New Civic. Em outros casos, a zueira do Brasil que impera, como é o caso da Chevrolet Spin sendo chamada de capivara. Mas esses cinco carros tem apelido tão emblemático que basta jogar no Google que fotos deles aparecem.

Corolla Brad

O apelido Corolla Brad foi dado à nona geração do sedã médio da Toyota simplesmente por causa de uma propaganda. O ator Brad Pitt foi o garoto propaganda do modelo no Brasil em seu lançamento em 2003. Pegou tanto, que essa geração se tornou popularmente conhecida pelo nome do galã.

Toyota Corolla Brad [divulgação]
Toyota Corolla Brad [divulgação]

A justificativa também se dava pelo fato de que o Toyota Corolla dessa geração tinha como principal destaque seu design mais elegante e bonito que outros sedãs da época. Ou seja, beleza acima da média, algo que era também uma característica pela qual Brad Pitt também sempre foi conhecido.

Corsinha

A primeira geração do Chevrolet Corsa é até hoje chamada de Corsinha carinhosamente. O modelo com seu visual arredondado e simpático causou furor no mercado brasileiro ao apresentar modernidade em uma época em que todos os carros eram caixotes sobre rodas.

Chevrolet Corsinha [divulgação]
Chevrolet Corsinha [divulgação]

Com dimensões compactas, bom acabamento e um carisma inegável, o querido Corsinha se teve esse apelido na primeira geração. Quando o modelo mais novo chegou, passou a ser tratado pelo povo só e somente como Corsa. Nem mesmo seu irmão Corsa Sedan, depois rebatizado como Classic, aderiu ao apelido carinho.

Gol Bolinha / Quadrado

As duas primeiras gerações do Volkswagen Gol tiveram apelidos específicos por causa de suas carrocerias. O modelo original tinha linhas retas e bem marcadas, sendo apelidado de Gol Quadrado somente quando a segunda geração chegou. Contrastando com o antecessor, o novo Gol ganhou o apelido de Gol Bolinha ou Gol Bola.

Volkswagen Gol Bolinha [divulgação]
Volkswagen Gol Bolinha [divulgação]

Até hoje o Gol de segunda geração é chamado de Bola ou Bolinha, enquanto os modelos seguintes não tiveram um apelido ou designação específica. Já a designação quadrado pegou para outros Volkswagen da época como Passat, Brasilia e os derivados do Gol, como Parati, Voyage e Saveiro.

Fiesta Tristonho

A primeira geração do Ford Fiesta produzida no Brasil não agradava tanto aos olhos. No começo dos anos 1990, a marca norte-americana estava obcecada com ovais e desenhou toda dianteira da quarta geração do Fiesta com esse tema. O problema é que ele ficou com um semblante triste, chateado, cabisbaixo.

Ford Fiesta tristonho [divulgação]
Ford Fiesta tristonho [divulgação]

Ele ficou conhecido como Fiesta tristonho ou chorão por muitos. Era um contraste frente à geração anterior com seu sorriso simpático e amigável. Tanto que a reestilização que apareceu nos anos seguintes retomou com os faróis sorridentes, o que deu a ele o apelido de Fiesta Gatinho.

Monza e Chevette Turbarão

Em momentos diferentes, Chevette e Monza tiveram suas versões tubarão. O modelo 77 do Chevette tinha frente inclinada com faróis redondos e grade frontal fininha, o que conferia a ele um visual esportivo e agressivo. Diziam parecer um tubarão.

Já o Monza Tubarão é dos anos 1990, quando ele buscou inspiração no Omega. Tinha dianteira inclinada, faróis finos e grade frontal em forma de V. A inclinação da dianteira era contrária à do Chevette e com um olhar mais simpático que o irmão menor.

>>Cinco carros que tiveram versão conversível e você não conhecia

>>Cinco reestilizações que perdemos de carros vendidos no Brasil

>>Cinco tipos de carros que nunca mais existirão no mundo



Fonte: Revista Carro