Chevrolet promete reduzir em até 43% emissão em seus carros

0
36


Com o novo Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve L7) a entrar em vigor em janeiro de 2022, muitas montadoras estão fazendo a lição de casa. Diversos modelos e motores serão descontinuados com a virada do ano. Contudo, a Chevrolet não pretende fazer isso.

Em comunicado oficial emitido pela montadora, ela ressalta que fará mudanças importantes em seus carros a fim de reduzir em até 43% a emissão de gases poluentes. Isso, contudo, não acarretará em motores aposentados. Prova disso é que a imagem de divulgação usa uma Spin, que ainda manterá o motor 1.8 dos tempos do Monza, mas novamente modernizado.

“A GM anunciou seu compromisso de se tornar uma empresa neutra em carbono até 2040 e estamos avançando globalmente neste sentido. Parte importante deste processo é tornar cada vez mais sustentáveis nossos veículos a combustão até a migração para carros 100% elétricos, os únicos zero emissão”, diz Santiago Chamorro, presidente da GM América do Sul.

Chevrolet [divulgação]

Segundo a marca, foram feitos investimentos em atualização da linha de montagem e também em pesquisa e desenvolvimento. Todos os carros passarão por alterações em sistemas de exaustão e de combustível. Os softwares de gerenciamento de motor e câmbio também serão alterados. Motivo pelo qual a Spin não terá mais variantes com câmbio manual, só automático.

A Chevrolet também adotará tecnologia para evitar emissão de vapores tóxicos do tanque no processo de abastecimento. Esse cuidado com a natureza será obrigatório somente futuramente. “Além de aplicarmos todo conhecimento e recursos disponíveis para reduzir drasticamente as emissões, aproveitamos o L7 para refinar a qualidade de dirigibilidade dos veículos Chevrolet ofertados no mercado brasileiro. É um ganho duplo para o cliente”, explica Chamorro.

Chevrolet Spin Activ 7 [Auto+ / João Brigato]
Chevrolet Spin Activ 7 [Auto+ / João Brigato]

Além disso, a General Motors também fará alterações nos motores diesel usados hoje na linha. Haverá um novo filtro com redução de até 95% na emissão de partículas. Segundo a marca, são aquelas responsáveis por gerar aquela fumaça escura que sai pelo escapamento. Todo controle deste sistema é eletrônico e também foi validado com os diferentes combustíveis encontrados pelo país.

>>Chevrolet instalará depois equipamentos que eram item de série nos EUA

>>S10 Z71 mira off-road, acerta custo-benefício | Impressões

>>Onix volta a ser o carro mais vendido do Brasil e Chevrolet ressurge



Fonte: Revista Carro