Carros chineses aparecerão pela primeira vez em Forza Horizon 5

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Por enquanto nenhum modelo brasileiro apareceu nos jogos da franquia Forza Horizon (ou Forza Motorsports). Contudo, os caminhos para os carros chineses foram abertos com a próxima atualização do quinto capítulo do game de corridas. A nova adição trará três carros chineses: a van Wuling Hongguang S, o hatch MG 3 e o elétrico Nio EP9.

A atualização é toda focada em carros chineses, apesar da adição do MG XPower SV-R. O modelo é de marca britânica e foi desenvolvido na época em que a MG era mais europeia do que chinesa. O caso do XPower é totalmente contrário do MG 3, que é um projeto já todo desenvolvido na China e produzido por lá.

MG XPower SR-V [divulgação]

A Microsoft ainda não deu detalhes específicos sobre a motorização dos modelos inclusos na atualização de fevereiro do Forza Horizon 5. A Wuling Hongguang é da primeira geração vendida entre 2010 e 2018 e conta com motores aspirados 1.2, 1.4 e 1.5. Todos pareados a uma transmissão manual de cinco marchas.

carros
MG 3 [divulgação]

Já o MG 3 é de segunda geração pós primeira reestilização – ou seja, entre 2013 e 2018. Pelo visual, trata-se da versão mais esportiva com motor 1.5 aspirado. Por fim, a trinca de chineses fecha com o superesportivo elétrico Nio EP9 dotado de um conjunto de motores que entregam absurdos 1360 cv. A tração é feita nas quatro rodas e ele é um dos elétricos mais rápidos do mundo.

Nio EP9 [divulgação]
Nio EP9 [divulgação]

O lado britânico é representado pelo raro MG XPower SV-R. Com apenas 82 unidades produzidas entre 2003 e 2005, ele era produzido na Itália pela Qvale, já que era baseado no Mangusta. Traz motor Ford V8 5.0 do Mustang com preparação da Roush para entregar 390 cv oficialmente (mas pesquisas diziam que eram 416 cv na realidade).

>>5 carros que quase foram vendidos no Brasil, mas as marcas desistiram

>>VW T-Cross dobrou de preço: veja carros que mais encareceram em 2021

>>5 carros que são mais importantes que suas próprias marcas



Fonte: Revista Carro