Brasil tem 30 infrações por uso do celular ao volante por hora

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


celular dirigindo

Prática considerada comum por muitos é infração gravíssima e ainda aumenta consideravelmente o risco de acidentes

No mês em que se celebra o Maio Amarelo e a conscientização no trânsito, a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) informa que, a cada hora, cerca de 30 motoristas no país são autuados por uso do celular enquanto dirigem.

“Os números refletem parte um problema que deve ser enfrentado por todos. Possivelmente o número de pessoas que utilizam o celular na direção é muito maior, o que nos leva a reforçar a necessidade de maior conscientização e engajamento da sociedade para que possamos reduzir os sinistros e preservar vidas no trânsito”, afirma Antonio Meira Júnior, presidente da entidade.

Utilizando dados do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (RENAINF), a Abramet levantou que pelo menos 250 mil condutores em todo o Brasil foram flagrados utilizando o celular no trânsito em 2021. Os Estados com mais infrações desse tipo são São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

Fonte: Registro Nacional de Infrações de Trânsito (RENAINF)

Vale lembrar que usar o celular enquanto dirige é uma infração gravíssima estipulada pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), abrangendo segurar ou manusear o aparelho. A multa é de R$ 243,47, mais sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

“Celular e direção não combinam de jeito nenhum e esses sinistros podem, e devem, ser evitados. É preciso maior conscientização do condutor sobre isso, ter clareza de que ao usar o telefone enquanto dirige está colocando sua vida e dos demais usuários do trânsito em alto risco”, diz o dr. Flávio Emir Adura, diretor científico da Abramet.

Para ajudar na conscientização, a entidade divulgou uma diretriz que tem como objetivo avaliar os riscos da condução veicular falando ou escrevendo ao celular. Publicada em 2021, a diretriz revelou que “cerca de 2/3 dos motoristas entre 18 e 64 anos relatam ter conversado no celular pelo menos
uma vez nos últimos 30 (trinta) dias e 1/3 ter lido ou enviado mensagem de texto ou e-mail enquanto dirigiam e 1/4 ter frenado bruscamente para evitar um sinistro de trânsito no último mês”.

A Abramet reforça ainda um estudo publicado pelo New England Journal of Medicine que avaliou 30 mil sinistros fatais, mostrando que falhas de atenção devido ao uso do celular foram responsáveis por 14% deles. Esse estudo apontou ainda que as falhas de atenção quadriplicam o risco de ocorrer uma colisão durante chamadas breves. Os riscos de um acidente crescem 400% quando se checa mensagens de texto e aumenta 23 vezes quando ao digitar.

Foto: Por diana.grytsku – br.freepik.com



Fonte: Revista Carro