Blitze de veículos aumentam em 148% no Estado de São Paulo

Blitze em São Paulo – Foto: Divulgação/Detran.SP

O Detran.SP registrou em novembro deste ano, por meio das blitze da Operação Direção Segura Integrada (ODSI), um aumento de 148% no total de veículos fiscalizados. Foram 16.241 abordagens contra 6.531 no mesmo período de 2021. As blitze da ODSI foram realizadas em 32 municípios paulistas.

As ações foram realizadas com o objetivo de reduzir e prevenir os acidentes no trânsito causados pelo consumo de álcool combinado com direção. As operações também contaram com equipes das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica.

+ IPVA 2023: calculadora mostra quanto você vai pagar no imposto; acesse
+ IPVA PCD: Estado de SP estende prazo para pedidos de isenção
+ SP notifica 1,5 milhão de devedores do IPVA; veja como pagar
+ Prepare o bolso: IPVA vai ficar 10% mais caro em 2023, diz especialista
+ Licenciamento em SP: pagamento para placa final 0 vence em dezembro
+ CNHs vencidas em março e abril devem ser renovadas até dezembro

Álcool e Direção

Nas blitze de novembro deste ano, houve um aumento de 65% do total de multas por alcoolemia – foram 637 infrações registradas ante 384 no mesmo mês de 2021.

O mesmo aumento de 65% foi registrado para condutores que se recusaram a soprar o bafômetro. 571 não se submeteram ao teste no último mês. Já em novembro de 2021, foram 344 autuações.

Blitze em São Paulo – Foto: Divulgação/Detran.SP

Multas

Vale ressaltar que tanto dirigir sob a influência de álcool quanto recusar-se a soprar o bafômetro são consideradas infrações gravíssimas, de acordo com os artigos 165 e 165-A do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O Detran.SP afirma que os 571 motoristas autuados por recusa ao teste do bafômetro serão multados no valor de R$ 2.934,70 cada um e responderão a processo de suspensão da carteira de habilitação. A medida também ocorrerá com os 58 condutores que apresentaram até 0,33 % miligramas de álcool por litro de ar expelido e responderão a processo administrativo.

Em caso de reincidência no período de 12 meses, a pena será aplicada em dobro, ou seja, R$ 5.869,40, além da cassação da CNH.

Nas operações, oito condutores foram também autuados por embriaguez ao volante, pois apresentaram mais de 0,34% miligramas de álcool por litro de ar expelido responderão na Justiça por crime de trânsito. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca.

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Pioneer lança três subwoofers, de 8, 10 e 12 polegadas; conheça
+ Conheça o posto exclusivo para carros elétricos inaugurado no Brasil
+ IPVA 2023: calculadora mostra quanto você vai pagar no imposto; acesse
+ Lei da cadeirinha: veja as novas regras para o transporte de crianças
+ Quais são os SUVs 0km mais vendidos em 2022? Veja o ranking
+ Avaliação: O que joga a favor e contra no Volkswagen Nivus
+ Peugeot registra o melhor resultado em vendas dos últimos 8 anos
+ Jeep faz recall de Renegade, Compass e Commander; veja os detalhes
+ Quais são as picapes 0km mais vendidas em 2022? Veja o ranking
+ Rolls Royce presidencial teria sido danificado pelo governo Bolsonaro
+ Chevrolet Spin ganha duas versões manuais na linha 2023
+ Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+ Quais são os SUVs 0km mais vendidos em 2022? Veja o ranking
+ MPF entra com ação contra a Jeep por 22 problemas no Compass



Fonte: Motor Show