Avaliação: Renault Captur 2022 renasce com motor turbo da Mercedes

0
41


Dianteira Renault Captur 2022 TCe 1.3 Turbo Iconic

Pouco renovado no visual, Captur 2022 concentra a atenção na mecânica para se distanciar do Duster

 

A Renault foi uma das primeiras fabricantes a apostar em dois SUVs compactos derivados da mesma plataforma no Brasil. O Duster sempre teve como apelo a robustez, enquanto o chamariz do Captur era o estilo. O primeiro subiu um degrau em refinamento com a mudança de geração em 2020, o que acirrou a concorrência interna entre os irmãos. Faltava ao Captur um destaque que realmente o diferenciasse, como a motorização, algo que a marca acaba de corrigir com a adoção do inédito motor 1.3 turbo na linha 2022.

O novo Renault Captur 1.3 2022 estreia em três versões (Zen, Intense e Iconic), com preços iniciais entre R$ 124.490 e R$ 138.490 – veja a relação completa de itens de série por versão ao final do texto. Durante o mês de julho, os compradores do Captur terão direito a três revisões grátis e taxa zero no financiamento. Para as 300 primeiras unidades vendidas, os clientes também poderão escolher um brinde entre patinete elétrico da marca, porta-bagagem da marca Thule ou dois anos de garantia estendida. A Renault também irá manter uma opção básica do Captur com motor 1.6, com foco somente em venda direta (como locadoras e público PCD), mas não anunciou o preço.

Concentradas na dianteira, as mudanças no visual do Captur 2022 poderão passar despercebidas pelos menos detalhistas. Basicamente, o SUV recebeu para-choque com novo nicho dos faróis de neblina e luzes de rodagem diurna mais inclinadas, inspiradas na reestilização do primeiro Captur europeu (com plataforma de Clio) – no Velho Continente, aliás, o modelo já está na segunda geração e tem até versão R.S. Line.

A grade está ligeiramente mais larga na base e ganhou nova régua superior com elementos cromados. Na versão de topo avaliada, os faróis têm novo layout interno e iluminação full LED – nas demais configurações, o Captur mantém o bloco elíptico com luzes halógenas.

As laterais do Captur 2022 trazem apenas novos retrovisores com câmeras integradas e rodas redesenhadas somente na versão de topo, com exatamente o mesmo visual das utilizadas pelo Duster Iconic. O modelo mantém a opção de teto e colunas na cor preta e, na traseira, tem como únicas novidades a régua da placa pintada na cor da carroceria (antes, vinha em acabamento cromado) e o emblema TCe, que identifica o novo motor turbo.

A plataforma B0+ recebeu as mesmas atualizações do novo Duster, com a adoção de assistência elétrica para a direção, ajuste de profundidade para o volante e atualização da arquitetura eletrônica. A Renault diz ainda ter aplicado reforços estruturais na carroceria, que teve rigidez torcional elevada em 12,5% na comparação com o modelo anterior.

O novo para-choque dianteiro fez o comprimento crescer 50 mm, agora de 4.379 mm ao todo. Nas demais dimensões, o SUV não teve alterações, com 1.813 mm de largura, 1.619 mm de altura e 2.673 mm de distância entre eixos. Também não muda a ótima oferta de espaço para ocupantes na cabine e também no porta-malas, com 437 litros de volume.

Entretanto, antigos deslizes persistem, como a ausência de mola a gás para a abertura do capô (item presente em Sandero e Duster) e o estepe alojado na região inferior externa do SUV (o que torna o item mais suscetível a furtos, além de dificultar a aferição periódica de pressão). Ao menos o cofre do motor possui pintura na cor da carroceria, aspecto cada vez mais raro entre os carros nacionais.

Mudanças na cabine

Do lado de dentro, o Renault Captur 2022 deixa um pouco mais claras as mudanças, embora ainda sobre espaço para evolução. O novo volante, herdado do Duster, passa a trazer botões iluminados e integra a tecla de acionamento do controle de cruzeiro – antes, ficava mal alojada sob a alavanca do freio de estacionamento.

A parte superior do painel recebeu novo revestimento macio ao toque, que simula couro e vem na cor marrom, mesmo tom aplicado aos bancos nesta versão. Apesar disso, painéis de portas e parte inferior do painel continuam a usar plástico rígido com o mesmo nível de um Sandero.

Há novos apliques em black piano no painel e central multimídia com tela de 8” e botão giratório de volume. O equipamento espelha Android Auto e Apple CarPlay via cabo e traz três entradas USB, sendo uma na tela e duas no novo apoio de braço central.

Deixa a desejar o quadro de instrumentos (com conta-giros analógico e velocímetro digital), que manteve a minúscula tela monocromática para as funções do computador de bordo. O revestimento interno de teto e colunas passa a ser escurecido, nova tendência que acaba diminuindo a sensação de espaço – embora este não seja problema para o SUV da Renault. Outro elemento que destoa da proposta de maior refinamento é o ar-condicionado sem ajuste digital, com comandos de qualidade percebida inferior àqueles usados pelo novo Duster topo de linha.

A lista de equipamentos da versão topo de linha passa a integrar sensor de pontos cegos, partida do motor à distância e sistema Multiview, que permite visualizar separadamente imagens das 4 câmeras externas. O sistema de som Bose, da antiga versão de mesmo nome, passa a ser vendido como opcional para o Captur Iconic. Não há sistema de alerta de colisão ou frenagem autônoma como em outros rivais turbo (Tracker e C4 Cactus).

Motor turbo é a cereja do bolo

Se no visual o Captur evoluiu de forma bastante tímida, na mecânica o SUV rompeu por completo com o modelo anterior ao adotar novos motor e câmbio. O 1.3 TCe turbo foi desenvolvido em parceria com a Mercedes-Benz e é utilizado em modelos como Classe A Sedan, GLA e GLB, em ajuste de 163 cv. Para o Brasil, a Renault desenvolveu novo sistema de injeção flex, fazendo o 1.3 alcançar 170 /162 cv de potência (E/G) entre 5.500 e 6.000 rpm. O torque máximo de 27,5 kgfm surge entre 1.600 e 3.750 rpm com qualquer um dos combustíveis.

Importado da Espanha, o novo 1.3 TCe flex de quatro cilindros possui duplo comando de válvulas variável com atuadores elétricos, sistema de injeção direta e turbocompressor com válvula wastegate de acionamento eletrônico. Acoplado a ele está uma nova caixa automática do tipo CVT, com simulação de 8 marchas – segundo a Renault, trata-se de uma caixa inédita, e não apenas uma reprogramação do câmbio CVT de 6 marchas do antecessor.

Ao volante, o novo Captur 2022 1.3 TCe exibe comportamento diametralmente oposto ao antigo 1.6 SCe. As repostas ao pedal direito são quase instantâneas, com boa entrega de torque a baixas rotações e pouca percepção de efeito turbo-lag. A nova caixa CVT trabalha de forma afinada com o novo motor e, na maioria das situações, tem comportamento mais próximo a de um câmbio automático tradicional (epicíclico).

As mudanças na direção deixaram o Captur 2022 mais ágil em mudanças rápidas de trajetória, embora a suspensão elevada (212 mm de vão livre do solo) e os pneus de perfil alto (215/60R17) exijam parcimônia em curvas. A assistência elétrica da direção é grande aliada em manobras de estacionamento, já que o diâmetro de giro aumentou, passando de 10,7 m para 10,9 m. Os freios mostraram-se adequados para o desempenho do SUV, embora ainda mantenham sistema de tambores na traseira.

Com a adoção do novo motor e caixa de câmbio, o peso total do SUV ficou 80 kg maior, passando de 1.286 kg pata 1.366 kg. Ainda assim, a relação peso-potência é favorável, com 8 kg/cv – em um Sandero R.S., são 7,8 kg/cv. Segundo dados de fábrica, o Captur 1.3 TCe é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 9,2/9,5 segundos, o que representa redução de até 5 segundos na comparação com o antigo modelo 1.6, que fazia a mesma prova em 13,1/14,5 segundos. A velocidade máxima do Captur turbo é de 190 km/h.

No padrão do Inmetro, o consumo do novo Captur 1.3 2022 é de 7,5 km/l na cidade, e 8,3 km/l, na estrada, com etanol. Utilizando gasolina, na ordem cidade/estrada, são 11,1 km/l e 12 km/l. Mesmo mais ágil, o Captur 1.3 diminuiu o consumo médio entre 3,6% e 2,6% na comparação com o modelo 1.6. Todas as versões vêm de fábrica com sistema start-stop.

O Captur 2022 tem como principal chamariz a eficiência do novo motor turbo, que entrega boa performance sem penalizar o consumo de combustível. O modelo também agrada pelos novos equipamentos (como faróis full LED e sensor de pontos cegos) e pelo espaço interno. Com a nova exclusividade mecânica frente ao Duster – que, por enquanto, mantém o 1.6 SCe – o Captur está pronto para voltar a disputar um novo lugar ao sol, agora com foco nos demais SUVs turbo.

Preços, versões e equipamentos do Renault Captur 2022:

Renault Captur Zen 1.3 2022 – R$ 124.490

Principais itens de série: ar-condicionado com ajuste manual, central multimídia EasyLink de 8”, volante multifuncional com ajustes de altura e distância, 4 airbags, câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, controles de estabilidade e tração, assistente de saída em rampa, luzes de rodagem diurna em LED, alerta de baixa pressão dos pneus, chave presencial, partida do motor por botão, rodas de liga leve de 17″, sistema start-stop, controle de cruzeiro e limitador de velocidade.

 

Renault Captur Intense 1.3 2022 – R$ 129.490

Principais itens de série: equipamentos da versão Zen + ar-condicionado com ajuste automático, faróis de neblina em LED, sensor crepuscular, sensor de chuva e duas entradas USB no console central.

Renault Captur Iconic 1.3 2022 – R$ 138.490

Principais itens de série: equipamentos da versão Intense + faróis full LED, sensor de pontos cegos, sistema Multiview com 4 câmeras, bancos em couro sintético na cor marrom, rodas diamantadas com desenho exclusivo e partida do motor à distância.

Opcionais: pintura externa biton e sistema de som Bose com 6 alto falantes e subwoofer.

Ficha técnica

• DADOS DE FÁBRICA
Renault Captur Iconic 1.3 TCe 2022
Motor Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, turbo
Cilindrada 1.332 cm³
Potência 170/162 cv (E/G) entre 5.500 e 6.000 rpm
Torque 27,5 kgfm (E/G) entre 1.600 e 3.750 rpm
Câmbio Automático do tipo CVT, simulação de 8 marchas, tração dianteira
Suspensão (dianteira / traseira) Indep. McPherson/Eixo de torção
Pneus e rodas 215/60R17
Freios (dianteira / traseira) Disco ventilado/Tambor
Peso (kg) 1.366
Comprimento (mm) 4.379
Largura (mm) 1.813
Altura (mm) 1.619
Entre-eixos (mm) 2.673
Volume do porta-malas (litros) 437
Tanque de combustível (litros) 50
Preço básico R$ 138.490
• CONSUMO
Renault Captur Iconic 1.3 TCe 2022
Consumo Inmetro
Cidade (E/G) 7,5 / 11,1 km/l
Rodovia (E/G) 8,3 / 12 km/l
Média PECO (etanol)

(55% cidade/45% rodovia)

7,9 km/l
Autonomia (etanol)  395 km

Fotos: Marcelo Machado/Renault e Divulgação



Fonte: Revista Carro