Avaliação: Rápido, o Peugeot 2008 THP segue bom de guiar

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Peugeot 2008 Skywalker
Foto: Divulgação

O Peugeot 2008 THP é um daqueles SUVs que arrancam suspiros quando estamos ao volante. Embora com predicados notórios, segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), ele acumulou 7.747 unidades emplacadas em 2021 e ficou distante dos rivais Jeep Renegade (73.913), Hyundai Creta (64.759), Volkswagen T-Cross (62.307), Chevrolet Tracker (50.757) e Nissan Kicks (36.524), para citar.

Um dos principais responsáveis pela dirigibilidade empolgante é o casamento do motor 1.6 THP (Turbo High Pressure) ao câmbio automático de seis marchas para render até 173 cv de potência e 24,5 kgfm de torque, quando abastecido com etanol. É um poderio mecânico para fazer frente, por exemplo, ao Chevrolet Tracker Premier 1.2 (133 cv e 21,4 kgfm) ou ao VW T-Cross Highline 250 TSI, cujo propulsor 1.4 transmite 150 cv, mas despeja um torque superior de 250 Nm (25,5 kgfm).

Para te contar como anda o Peugeot 2008 THP estamos a bordo da edição Skywalker limitada em 310 unidades. Ela exibe alguns detalhes bacanas para os fãs da saga Star Wars, como o emblema da Aliança Rebelde nas portas, a assinatura Skywalker na tampa do porta-malas, a capa dos retrovisores/maçanetas em tom grafite e as rodas de liga leve de 16” com pintura Gris Anthra.

eugeot 2008 Skywalker
Foto: Divulgação

Contudo, a edição esgotou nos concessionários, segundo o fabricante, mas ela é baseada na topo de linha Griffe, a qual está à venda por iniciais R$ 123.990. Sabendo disso, não vamos se prender ao visual, mas sim ao comportamento dinâmico do SUV da Peugeot.

+ Peugeot: marca foi a que mais cresceu no mercado brasileiro em 2021
+ Peugeot e Citroën lançam furgões elétricos ë-Jumpy e e-Expert no Brasil
+ Peugeot e-208 GT estreia em nosso mercado por R$ 244.990
+ Avaliação: Peugeot 3008 é um SUV duplamente injustiçado

É um foguetinho de acelerar!
O Peugeot 2008 THP cativa pelo desempenho Sui generis graças ao temperamento rápido por conta da relação peso-potência de 7,2 kg/cv e da potência específica de 108,3 cv/litro. O utilitário esportivo acorda cedo e acelera forte desde a imobilidade transmitindo uma sensação de Torque Steer, com a dianteira puxando para os lados nos momentos de pé cravado no acelerador – a tração é dianteira. Só para lembrar, o 1.6 THP também é aplicado no “irmão” Citroën C4 Cactus Shine (a partir de R$ 135.590).


A pegada intempestiva do “PUG” é cooperada pelo trabalho da transmissão automática de seis velocidades – no passado, o 2008 Griffe THP era comercializado com uma caixa manual de seis marchas. Esse câmbio AT fornecido pela Aisin realiza boas trocas/reduções, mas as mudanças sequenciais são realizadas apenas pela alavanca e outro ponto negativo, dependendo da situação, está nos leves trancos sentidos nas baixas rotações – nada que tire o brilho do projeto!

Peugeot 2008 Skywalker
Foto: Divulgação

Estão disponíveis os modos de condução ECO, que volta as atenções para a eficiência e promove uma economia de 6,5% nos congestionamentos, enquanto o Sport configura o carro para entregar o máximo de desempenho.

A direção assistida eletricamente é comunicativa e precisa ao esterço ao passo que as suspensões estão bem calibradas para o nosso asfalto. No entanto, elas são macias e deixam a dianteira subir/mergulhar um pouco além da conta ao cutucar o pedal do acelerador ou durante as frenagens mais fortes. Falando nisso, os freios são a disco nas quatro rodas, sendo ventilados no eixo dianteiro e sólidos atrás.

Com 200 mm de vão livre, 23º de ângulo de entrada e 27º de saída, o Peugeot 2008 THP não raspa com facilidade nas valetas/lombadas e o sistema Grip Control inclui os programas Neve, Lama, Areia, Padrão e ESP–OFF (ligado automaticamente a partir de 50 km/h ou na partida do motor), os quais são selecionados por meio de um seletor giratório no console central.

Peugeot 2008 Skywalker
Foto: Divulgação
Design de interiores

A cabine do Peugeot seduz em cheio pela posição de dirigir atribuída pelo volante de raio diminuto, o desenho do banco do motorista e a coluna de direção amplamente ajustável em altura/profundidade. Os comandos bem localizados à mão elevam a ergonomia, o ar-condicionado é de duas zonas e o multimídia de 7” possui conectividade Android Auto/Apple CarPlay com fio.

A sensação de amplitude é cooperada pelo teto solar panorâmico de série e agradam os materiais e a construção do habitáculo. E quem viaja atrás encontra apenas um espaço suficiente para as pernas/joelhos devido aos 2,537 m de entre-eixos – medida semelhante ao do Fiat Pulse (2,532 m) e inferior comparado ao do Chevrolet Tracker (2,570 m), da nova geração do Hyundai Creta (2,610 m), do Jeep Renegade (2,570 m), do Nissan Kicks (2,610 m) e do Volkswagen T-Cross (2,651 m), para comparar. O porta-malas do Peugeot tem capacidade volumétrica de 402 litros.

Na cabine, ainda aparecem os tapetes com o logo da Aliança Rebelde/Skywalker, assim como o acabamento das portas, do console central e do painel na cor Cinza Quente. Os tecidos da série Skywalker também são exclusivos.

Entre os itens de série, O peugeot 2008 Skywalker pega para si a lista da versão Griffe oferecendo seis airbags (frontais, laterais e de cortina), sensores crepuscular/chuva/estacionamento, controlador de velocidade, acendimento automático dos faróis/limpador do para-brisas e controle eletrônico de estabilidade.

Embora com tempo de estrada o SUV da Peugeot continua a agradar e um grande responsável é o poderoso motor 1.6 Turbo High Pressure.


FICHA TÉCNICA

PEUGEOT 2008 SKYWALKER
Preço básico: R$ 112.990 (Allure Pack)
Carro avaliado: R$ 123.990 (Griffe)

Peugeot 2008 Skywalker
Motor: quatro cilindros em linha 1.6, 16V, turbo, injeção direta, variador de fase na admissão
Cilindrada: 1598 cm3
Combustível: flex
Potência: 165 cv (g) e 173 cv (e) a 6.000 rpm
Torque: 24,5 kgfm a 1.400 rpm (g/e)
Câmbio: automático, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,170 m (c), 1,739 m (l), 1,583 m (a)
Entre-eixos: 2,537 m
Pneus: 205/60 R16
Porta-malas: 402 litros
Tanque: 55 litros
Peso: 1.250 kg
0-100 km/h: 8s8 (e)
Velocidade máxima: 209 km/h (e)
Consumo cidade: 10,6 km/l (g) e 7,4 km/l (e)
Consumo estrada: 13,1 km/l (g) e 9,0 km/l (e)
Emissão de CO2: 115 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: C (Utilitário Esportivo Compacto)

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ CNH: veja o que é necessário para renovar o documento
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Caoa Chery bate recorde de vendas e prevê 2 lançamentos em 2022
+ Rodízio de veículos em SP volta a valer a partir desta segunda-feira (17)
+ IPVA SP: desconto de 9% vence nesta quarta (19) para final de placa
+ Licenciamento 2022: Detran-SP divulga calendário e preço; veja
+ Dia do Fusca: veja as 10 cidades em SP com mais unidades do modelo
+ CNH vencida: veja o grupo que precisa renovar o documento em janeiro
+ Avaliação: ao volante do novo Renault Kwid 2023 (e do seu “primo” elétrico)
+ Yamaha revela motocicleta elétrica com bateria removível; assista





Fonte: Motor Show