Após morte por defeito em airbag envolvendo um Chevrolet Celta, GM convoca recall de 235 mil veículos

0
23



Polícia de Sergipe concluiu que motorista de um veículo deste modelo morreu após ter o pescoço cortado por peças de airbag da Takata. Além do Celta, Classic também foi convocado. Chevrolet Celta após acidente com airbag da Takata
Reprodução
A General Motors, dona da Chevrolet formalizou nesta sexta-feira (24) o recall de 235.845 veículos dos modelos Celta e Classic para troca do airbag do motorista.
Veja abaixo os detalhes:
Chevrolet Celta – 91.573 unidades
Data de produção: entre 22 de agosto de 2012 e 15 de abril de 2015
Modelo: 2013 e 2016
Chassis: entre DG124288 e GG100849
Chevrolet Classic – 144.272 unidades
Data de produção: entre 04 de julho de 2012 a 10 de junho de 2016
Modelo: 2013 e 2016
Chassis: entre DB186193 a GR160004
Chevrolet Classic 2016
Divulgação
De acordo com a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça, os proprietários desses veículos devem entrar em contato a rede Chevrolet para agendar a substituição do airbag do lado do motorista.
O atendimento terá início a partir de 5 de agosto, será gratuito e tem o tempo estimado de até 1 (uma) hora.
O G1 procurou a Chevrolet, que confirmou o recall. A empresa disse que não faria outros comentários sobre o caso.
Entenda o caso
Acidente com o Chevrolet Celta
Reprodução
A convocação do recall acontece 8 dias depois de a Polícia de Sergipe concluir que o motorista de um Celta 2014 morreu em um acidente após ser ferido no pescoço por um objeto metálico projetado do airbag.
O laudo também apontou que o Celta utilizava airbags da fabricante japonesa Takata, envolvida em um escândalo que provocou a morte de dezenas de pessoas no mundo e a convocação do maior recall da história, envolvendo mais de 100 milhões de veículos.
Só no Brasil, 4 milhões de exemplares já foram chamadas pelas suas fabricantes.
O G1 apurou em primeira mão que o Celta, até então, nunca havia sido chamado por tal falha. Após o caso ser publicado, na quarta-feira da última semana, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) afirmou há uma semana que iria investigar se o modelo deveria passar por recall.
Processo aberto
Segundo o Ministério da Justiça, a GM “alegou que teve conhecimento a respeito do acidente ocorrido em Aracaju, em 15 de julho de 2020, decorrente de falha no airbag, que resultou na morte do consumidor que conduzia o veículo Celta”.
O órgão disse ainda que “a GM afirmou que entrou em contato com os proprietários do veículo, mas não teve sucesso até a presente data. Além disso, comunicou o início das investigações sobre a relação do acidente com o recall dos airbags Takata, mas ainda não possui conclusões a serem apresentadas”.
Por fim, a pasta ainda afirma que “não há pronunciamento do fornecedor acerca de eventual relação entre o acidente ocorrido no Estado de Sergipe e a campanha de recall”.O processo aberto pelo MJ está “em fase de averiguação preliminar”, quando “são levantadas provas e informações”.
Caso o órgão encontre indícios de infração por parte da GM, é “possível que seja aplicada sanção de multa em eventual decisão, se infrações aos direitos dos consumidores forem confirmadas. Neste caso, a sanção poderá chegar superar R$ 10 milhões”.
‘Airbags mortais’
O acidente que aconteceu em Sergipe é o primeiro caso de morte no Brasil em decorrência dos “airbags mortais” da Takata. O caso aconteceu em 20 de janeiro, em Aracaju. Sete dias depois, no Rio de Janeiro,
Esta reportagem está sendo atualizada.


Fonte: Auto Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui