5 vezes que marcas da Stellantis trabalharam juntas antes de ser grupo

0
22


Quando os grupos PSA e FCA anunciaram seu casamento para formar a Stellantis, muita gente pensou ser uma ideia totalmente maluca. Afinal, o que Peugeot e Fiat tinham haver? Ou como a Citroën poderia se relacionar com a Jeep? Mas muito antes de serem um grupo, as marcas da Stellantis já trabalharam juntas.

No mundo automotivo, parcerias para compartilhamento de tecnologias, conteúdo ou desenvolvimento de modelos é algo bastante comum. Por isso não surpreende em nada o fato de que em algum momento da história as marcas da PSA já trabalharam com as da FCA. Conheça agora cinco exemplos.

Fiat Ducato, Peugeot Boxer, Citroën Jumper, RAM ProMaster, Opel Movano

Muito antes de Fiat e Peugeot revelarem suas intenções de casamento, as marcas tinham um namoro no segmento de veículos comerciais. Tudo surgiu em 1981 com o lançamento das vans/furgões Fiat Ducato, Alfa Romeo AR6, Peugeot J5, Citroën C25 e Talbot Express. Mas a consolidação de fato se deu em 1993.

Nessa época as marcas revelaram os Fiat Ducato, Peugeot Boxer e Citroën Jumper. Todos idênticos salvo logotipos e grade frontal. Foram vendidos mundo todo e ganharam diversos derivados. Atualmente na terceira geração, houve a inclusão do RAM ProMaster no México e EUA, além do Opel Movano na Europa (antes vendido como um Renault Master rebatizado).

Citroën e Maserati

Ainda que pareça uma realidade absurdamente alternativa, a Citroën já foi dona da Maserati. Em 1968 a marca francesa comprou a italiana, que ficou no comando da marca até 1975. Entre diversas parcerias e sinergias, a mais emblemática foi o Citroën SM.

Citroën SM [divulgação]
Citroën SM [divulgação]

O modelo foi desenvolvido como uma versão esportiva do DS, onde o M de seu nome significava Maserati. Ele trazia motor V6 da marca italiana e um design Citroën tipicamente esquisito. Cheio de tecnologias novas, ele foi um dos mais importantes esportivos dos anos 1970 e uma das ideias mais malucas da marca francesa.

Fiat Punto e Opel Corsa

Para reduzir custos, Fiat e Opel juntaram as forças em 2005 para criar a terceira geração do Punto e a quarta do Corsa. A plataforma SCCS (Smmal commom Components and Systems) ou Plataforma 199 foi desenvolvida entre as duas marcas e usada também no Alfa Romeo Mito, Fiat Linea e na versão europeia do Fiorino.

A base depois evoluiu para a Small Wide que hoje é usada pelos modelos da Stellantis Jeep Renegade, Compass e Commander, além da Fiat Toro, 500X, Tipo e 500L. Um fato curioso: o Punto brasileiro não usava a mesma plataforma, mas sim uma versão melhorada da base do Palio. Essa plataforma foi novamente melhorada e hoje está em Argo, Cronos e Pulse.

Eurovans

No mundo dos furgões e vans de grande porte a relação entre Peugeot, Citroën e Fiat rendeu muitos frutos, por isso os grupos decidiram ir além. Em 1994 o projeto Eurovans foi apresentado com quatro modelos: Citroën Evasion, Peugeot 806, Fiat Ulysse e Lancia Zeta. As minivans grandes eram a resposta europeia à Chrysler Voyager / Grand Caravan.

Elas foram vendidas juntas até 2002 quando a segunda geração estreou. Maiores, mais refinadas e com mudanças visuais mais drásticas entre si, a única que manteve o nome foi a Fiat Ulysse. A Peugeot passou para 807, Citroën mudou para C8 e a Lancia agora vendia a Phedra. As minivans PSA morreram em 2014 e foram vendidas no Brasil, já as FCA se despediram em 2010.

Familia I

Depois do trabalho da Fiat com a Opel para criar o Punto e o Corsa, GM e FCA se juntaram novamente. Nessa época, a Opel fazia parte do grupo General Motors e forneceu motores Familia I aos modelos da Fiat no Brasil. Por aqui, o 1.8 esteve no cofre de Corsa, Montana, Meriva, Palio, Siena, Strada, Idea, Stilo e Punto.

Fiat Palio [divulgação]
Fiat Palio [divulgação]

Com litragem menor, foi usado pelos modelos da Opel na Europa, enquanto aqui no Brasil recebeu diversas melhorias e está vivo até hoje na Spin (além de ter sido usado no Cobalt, Onix e Prisma). O estranho é que essa parceria foi entre GM e Fiat, mas hoje a Opel, que já usou motores Familia I, está na Stellantis.

>>Peugeot 3008 tem itens, dirigibilidade e preço de premium | Avaliação

>>Corolla Cross vs Taos: qual real alternativa ao Compass? | Comparativo

>>Commander só prova que a Jeep foi lá e fez de novo | Impressões



Fonte: Revista Carro