Boavista, em alta na Taça Guanabara, enfrenta a Chape pela Copa do Brasil dia 19

18

O Boavista é uma das sensações da atual edição do Campeonato Carioca, já que não é qualquer equipe que consegue ficar em uma competição, nesse momento do cenário nacional, a frente do Flamengo em uma tabela de classificação – mesmo que o Rubro-Negro tenha utilizado um time composto por jovens no começo do Estadual. A equipe é comandada por Paulo Bonamigo, experiente e rodado treinador. Esse acaba sendo justamente o perfil do grupo formado por João Paulo de Magalhães Lins – gestor do time de Saquarema, cidade da Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Jogadores rodados e com bagagem no futebol. O pessoal que costuma acompanhar os jogos costuma brincar que é o time dos “aqueles”: “Esse é aquele ex-Flamengo? Sim, é ele”.

O número de jogadores que passaram por times gigantes do Rio e do Brasil é grande. Kléver, Elivelton, Wellington Silva, Everton Silva, Érick Flores, Fernando Bob, Caio Dantas, Tartá, Kadu Fernandes, entre outros.Três jogadores comandam o time nesta temporada. Tartá, “aquele”, ex-Fluminense e Vitória, que vem atuando aberto pela ponta esquerda, explorando a velocidade. Jefferson Renan, ex-Brusque e Figueirense, do mesmo jeito, só que do lado contrário. E no meio campo Fernando Bob, também com passagem pelo Flu e Ponte Preta. Ele é quem dita o ritmo de jogo. Atua de cabeça erguida. Todas as jogadas do time passam pelos pés do jogador que faz a atual função de meia “área a área”.

Acredito que o ponto fraco é acaba sendo a primeira linha de defesa. Douglas Pedroso é volante de origem, vem atuando no miolo de zaga e não vai tão bem pelo alto, apesar de ser bom no combate. Elivelton, ex-Fluminense, em determinadas oportunidades demonstra lentidão ao acompanhar contra golpes. Os laterais são bons no apoio, mas na recomposição dão espaços por onde os rivais costumam jogar. Ainda falta uma semana para o jogo da Copa do Brasil e, neste meio tempo, tem a semifinal da Taça Guanabara, o primeiro turno do Cariocão. Eu, pelas pretensões sempre ditas pela diretoria, de inclusão do clube no cenário nacional, vejo o time de Bonamigo indo com força máxima. Desta maneira, apostaria na seguinte equipe para o jogo com a Chape, um 4-5-1 se alternando para um 4-3-3: Klever; Wellington Silva, Douglas Pedroso, Elivelton e Jean; Fernando Bob, Erick Flores, Michel, Jefferson Renan e Tartá; Caio Dantas.

O JOGO CONTRA A CHAPECOENSE

A partida entre Boavista e Chapecoense está marcada para a próxima quarta-feira (19/02), às 19h15, no estádio Elcyr Resende, em Saquarema (RJ). A casa do time fluminense tem capacidade para 10 mil pessoas, conforme o site oficial do clube. A Chape tem a vantagem do empate para se classificar à segunda fase da Copa do Brasil, por estar em melhor colocação no ranking da CBF, atualmente na Série B do Brasileirão.

©Plantão dos Lagos
Fonte: NF Notícias
Fotos: divulgação