Arolde de Oliveira explica porquê parecia que celular de pastor estava na casa dele

166

O Senador Arolde de Oliveira escreveu sobre o imbróglio envolvendo o posicionamento do celular do pastor Anderson do Carmo, horas depois do assassinato. O Senador disse que a última chamada para o número do pastor foi de Evelise (esposa dele) e isso pode ter caracterizado a distorção, e incentivado as “fake news” em sequência: “minha esposa Yvelise enviou uma mensagem para a deputada Flordelis dizendo que estava tentando ligar para ela e que não estava conseguindo. Foi a única ligação feita desde então com a deputada. Naturalmente, o rastreamento feito pela empresa operadora de telefonia acusou os dados de registro da chamada gravados no chip do telefone da Yvelise. Uma interpretação equivocada deve ter levado a autoridade ao entendimento de que o chip do telefone do pastor morto estava no telefone da minha esposa Yvelise e, portanto, na nossa casa”, disse

VEJA A EXPLICAÇÃO COMPLETA QUE O SENADOR PUBLICOU NAS REDES SOCIAIS

“Meus caros, todos estão surpresos, e até perplexos, com as notícias sobre o sumiço do telefone celular do pastor Anderson do Carmo, esposo da deputada Flordelis, assassinado na madrugada do dia 16/6/2019. É importante saber que quando se faz uma conexão pelo WhatsApp os dados do telefone chamado e o caminho percorrido (número, protocolo da internet, Wi-Fi…) ficam registrados no chip do telefone que está enviando a mensagem. No dia da morte do pastor, as 10:35h, minha esposa Yvelise enviou uma mensagem para a deputada Flordelis dizendo que estava tentando ligar para ela e que não estava conseguindo. Foi a única ligação feita desde então com a deputada.

Naturalmente, o rastreamento feito pela empresa operadora de telefonia acusou os dados de registro da chamada gravados no chip do telefone da Yvelise. Uma interpretação equivocada deve ter levado a autoridade ao entendimento de que o chip do telefone do pastor morto estava no telefone da minha esposa Yvelise e, portanto, na nossa casa. Foi o que deu origem às ondas de fake news covardemente, por má fé, ignorância e perseguição, veiculadas na mídia e redes sociais nos últimos dias. Imaginamos que tudo será esclarecido rapidamente pelos responsáveis que atuam no caso. Obrigado. Paz” (Arolde de Oliveira).

©Plantão dos Lagos
Fonte: Redação / Plantãou
Fotos: Pleno News